Formação gratuita para celebrar Preservação Digital

Última atualização em 3 de Abril de 2019 às 11:01

No dia 29 de novembro (última quinta-feira de Novembro) celebrou-se o Dia Mundial da Preservação Digital (#WDPD2018).

O Arquivo.pt juntou-se à data e, tal como em 2017, ofereceu uma das suas formações gratuitas acerca de Preservação da Web. O objetivo foi maximizar a produtividade dos seus utilizadores na exploração do serviço.

O evento teve início às 14h30, no Pequeno Auditório localizado nas instalações da FCT-FCCN em Lisboa (Avenida do Brasil, 101).

Agenda

Principais destinatários

  • Profissionais da informação (ex. bibliotecários, arquivistas e documentalistas)
  • Responsáveis por websites (ex. gabinetes de comunicação e imagem)
  • Autores de conteúdos para a Web (ex. bloggers)
  • Professores, estudantes e investigadores interessados em pesquisa histórica sobre informação proveniente da Web e preservação digital

Galeria de fotos

Dia Mundial da Preservação Digital

Ricardo Campos
Ricardo Basílio
Daniel Gomes
João Gomes, Diretor da Área de Serviços Avançados
Dia Mundial da Preservação Digital no Arquivo.pt
Equipa do Arquivo.pt
Ricardo Campos Ricardo Basílio Daniel Gomes João Gomes, Diretor da Área de Serviços Avançados Dia Mundial da Preservação Digital no Arquivo.pt Equipa do Arquivo.pt

 

Nova versão do Arquivo.pt (WARC release)

WARC release Arquivo.pt

O Arquivo.pt lançou uma nova versão do seu serviço no dia 16 de Outubro denominada WARC Release.

Esta nova versão tem como principal novidade o suporte de indexação textual de conteúdos da web armazenados no formato WARC.

Foi também atualizada a biblioteca de parsing de documentos para utilizar o Apache-Tika.

Detalhes técnicos

O Arquivo.pt tem uma nova funcionalidade na reprodução de páginas preservadas que permite aceder aos Detalhes Técnicos acerca de uma página arquivada.

Ferramentas replay arquivo.pt

Para tal basta clicar no ícone circular com um “i”. Irão ser apresentados metadados acerca da página tais como o título, o tipo ou a codificação de caracteres. Experimente!

Detalhes técnicos Arquivo.pt

Reportar problema

O Arquivo.pt adicionou a função de Reportar Problema às suas interfaces para facilitar a identificação de problemas com a ajuda dos utilizadores.

Para tal, basta carregar no ícone da barata, que o irá reencaminhar para um formulário de contacto já preenchido com a ligação para a página onde ocorreu o erro.

Nova funcionalidade reportar problema
Função Reportar Problema disponível através do “ícone da barata”.

Caso encontre algum erro, no Arquivo.pt por favor contacte-nos.

Mais novidades

  • O Arquivo.pt é agora servido através de ligação segura, seguindo o protocolo HTTPS (https://arquivo.pt).
  • Novo logótipo do Arquivo.pt.
  • Passou a ser possível inserir vários sites na pesquisa avançada.
  • Corrigidas vulnerabilidades de segurança, de Cross Site Scripting.
  • Corrigidos problemas na indexação para a reprodução de páginas preservadas (índices CDXJ inválidos).
  • Corrigidos problemas nos logs aplicacionais nos servidores do Arquivo.pt.

Como funciona na prática a preservação de sítios Web

Preservation- workflow

Última atualização em 3 de Abril de 2019 às 10:51

Três fases do processo de preservação da Web
Três fases do processo de preservação da Web

Preservação de sítios Web no contexto das Bibliotecas do Ensino Superior

O Webinar “Como funciona na prática a preservação de sítios Web”  teve lugar às 21h30 do último dia 9 de Outubro. O evento foi promovido pelo Grupo de Trabalho Bibliotecas e Ensino Superior (GT-BES), da Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas (APBAD), inserido no seu plano anual de formação, e teve a participação de Ricardo Basílio, curador digital do Arquivo.pt.

A actividade de preservar é uma aprendizagem mútua

Na ação participaram profissionais da área das ciências da informação e da documentação – bibliotecários, arquivistas e documentalistas – assim como da comunicação e da gestão. A adesão de diversos profissionais mostrou mais uma vez que o tópico da preservação de conteúdos Web (web archiving) é transversal. Sendo assim, será possível em um futuro próximo consolidar práticas e criar sinergias.

Participantes webinar
Áreas e funções dos participantes no Webinar. Fonte: Mentimeter.

A curadoria digital vai além da tecnologia

A actividade de preservar os sítios Web institucionais e pessoais está ao alcance de todos. Para além das tecnologias envolvidas, o mais importante é a avaliação humana devido a aspectos que escapam aos processos automáticos. Por exemplo, verificar se o replay de um sítio Web reproduz fielmente o original, se faltam elementos ou se é necessário expandir a recolha a outras páginas.

Neste Webinar foi utilizado o Webrecorder, aplicação do projecto Rhizome, disponível online, a fim de  permitir aos participantes experimentar o processo de recolha e armazenamento e replay e, desta forma, um exercício completo da curadoria digital.  

Preservar as páginas das redes sociais

Todo o tipo de sites e páginas pode ser preservado, incluindo as de uma instituição nas redes sociais. Mais uma vez se recorreu à aplicação Webrecorder para mostrar como, no contexto institucional ou pessoal, é possível tomar em mãos a tarefa de preservar a os conteúdos produzidos ao longo do tempo.

Vídeo completo (40 minutos)
Apresentação (PDF)
Documentação de apoio (PDF)

Prémio Arquivo.pt estará de volta em 2019!

Última atualização em 7 de Janeiro de 2019 às 16:29

Depois do grande sucesso na 1ª edição, o Prémio Arquivo.pt abrirá novamente caminho para trabalhos que utilizem, de forma útil e inovadora, a informação web do passado.

Serão 15 000€ em prémios:

  • 1º classificado: 10 000 €
  • 2º classificado: 3 000 €
  • 3º classificado: 2 000 €

As propostas distinguidas, individuais ou em grupo, serão as que melhor promovam a utilização da informação web preservada no Arquivo.pt.

As candidaturas podem conter projetos de investigação que utilizem os recursos do Arquivo.pt ou descobertas de aplicações úteis para a sociedade.

O regulamento será divulgado em breve e as candidaturas abrirão no início de 2019.

Vencedores da 1ª edição  (Prémio Arquivo.pt 2018)

O grande vencedor da 1ª edição do Prémio Arquivo.pt foi o projeto Conta-me Histórias, liderado por Ricardo Campos,  investigador do INESC TEC e docente do Instituto Politécnico de Tomar (IPT). A plataforma oferece uma narrativa temporal a partir das notícias publicadas online sobre um determinado tema.

Para Ricardo Campos, vencer a 1ª edição do Prémio Arquivo.pt foi:

“um importante impulso para o projeto e graças a esta distinção poderão decorrer outros trabalhos de investigação ou, inclusivamente, surgir aplicações a nível comercial”.

Estudo sobre homossexualidade baseado em notícias preservadas da Web

Última atualização em 3 de Janeiro de 2019 às 12:02

por João Teixeira Duarte e Zélia Teixeira, segundos classificados dos Prémios Arquivo.pt 2018.

O trabalho “Enquadramento do conceito de homossexualidade em 20 anos de publicação do Jornal Expresso” valoriza as mudanças sociais na realidade portuguesa e internacional no que se refere à visibilidade das questões sociais relacionadas com a comunidade LGBT e explora o papel da comunicação social na promoção da visibilidade destas questões, juntamente com a sua influência em mantê-las na agenda social.

20 anos do Expresso online foram analisados

Para o efeito, foram analisados ​​20 anos de história de publicação da versão online do jornal Expresso (de 1997 a 2017) – principalmente através da ferramenta de arquivo da web Arquivo.pt, de forma quantitativa e qualitativa.

Em termos quantitativos, através da análise fundamentada surgiram as seguintes categorias: Legislativo-política (81 peças), Social (37), Discriminação e agressão (23), Artes e cultura (18), Popular (12), Religiosa (15), Opinião (19), Link entre homossexualidade e pedofilia (5).

Em termos qualitativos, observou-se uma tendência a normalizar indivíduos homossexuais, relacionamentos e questões relacionadas (como casamento do mesmo sexo e adoção).

Paralelamente, também foi encontrada uma tendência a representar progressivamente as experiências negativas da população LGBT para a ressonância emocional.

Em geral, este arquivo encapsulou um vislumbre da evolução deste fenómeno social na sociedade portuguesa, em conjunto e por vezes em contraste com as realidades internacionais que o enquadraram.

Para saber mais